quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

UM SONHO COM SABOR A MAR



Repouso o meu olhar, sobre as doces águas, de um mar chão e imenso, por onde navego a saber de ti.

Rebusco por entre a linha do horizonte, a tua imagem.

Passeio as minhas mãos, pelos desencantos da esquina da saudade.

O sol ia empalidecendo, já tão Teno como a minha frágil esperança, de te encontrar.

O vai e vem, das ondas não me traz a tua voz.

Onde estás?

Perdi o norte!
Derramo as palavras, sobre um leito de recordações, na espuma da memória, que não te esquece!

Estava possuído por uma loucura sôfrega, que naufragasses no meu corpo.

Vem, deixa-me ser o teu timoneiro, o teu contador de sonhos!

O livro de segredos, ancorado nas nossas vidas!

Afago o verbo amar, desse teu corpo de esmeralda, onde as velas enfunadas, marcam a cadência do nosso amor.

Salgo o desespero faminto por ti, em lágrimas que se diluem, em melancólicos salpicos das ondas, que me beijam os pés.

Resigno-me, perante o crepúsculo, deixo-me desfalecer no abandono e desilusão, da tua ausência.

Prostrado num convés de sofrimento, olhava o longe e a miragem, em busca da tua silhueta.

Fechei os olhos, viajava agora, ao leme de um coração, aproado de desalento.

A noite chegou, trazendo com ela o peso do céu que me esmagava o peito.

A minha espera tinha sido em vão.

Tu não vinhas.

Como a fina areia me escapava por entre os dedos,

A tua presença, havia-se transformado numa brisa doce e cálida, que trazia até mim, um celestial bailado, orquestrado por um coro, de vozes matizadas pelas estrelas que iluminavam o céu.

Esfreguei os olhos, sacudi o corpo inerte e sofrido.


Despertei no centro de uma gigante roda, feita pelas anémonas búzios e estrelas-do-mar.

Acorda!
Somos os mensageiros do teu amor, que está para chegar.


Habita lá longe, na casa dos corais, bem no fundo do mar.

Onde moram os mais valiosos tesouros, que ninguém pode alcançar.


Alegra-te!

Aqui tens a chave da felicidade para ires a conquista desse lugar!!!

 

 




DIOGO_MAR

16 comentários:

  1. Bom dia Dogo_Mar

    Que maravilhoso poema com Sabor a mar, em que a chave é o Amor!! AMEI!

    Beijo

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico feliz, por saber que gostou amiga Cidália!

      JINHOS

      Eliminar
  2. Sem qualquer dúvida, intenso, intempestivo, amante, real.

    Gostei bastante.

    Abraço ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradeço as suas palavras.
      Assim Vou navegando pelo meu MAR de histórias, que vos sussurro ao ouvido!

      ABRAÇAÇO!

      Eliminar
  3. É, me fez lembrar do meu último amor não correspondido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A escrita através da mensagem que transmite, tem esse poder, de por vezes revermos, episódios, da nossa própria vida.

      ABRAÇAÇO

      Eliminar
  4. E, no mar encontramos respostas que nos acariciam a alma....
    Lindo...
    Obrigada pela visita...
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Marta, fico feliz por a ter nos meus modestos, e humildes blogs!
      Volte sempre que queira.

      JINHO

      Eliminar
  5. Diogo, meu Deus!
    Quanta inspiração, bom seria se nossos sonhos não acabassem.
    Fundo do mar não iria não.kkk
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Dorli:
      Por um grande e verdadeiro e puro amor, vamos até ao fim do mundo!

      JINHOS

      Eliminar
    2. Oi difícil é encontrar esse puro e verdadeiro amor. Eu adoro fazer poesias, mas tenho os pés no chão.
      Tempo bom é quando somos jovens
      Beijos
      Lua Singular

      Eliminar
    3. O amor puro e verdadeiro, existe enquanto o soubermos alicerçar, numa reciprocidade de vivências constantes.
      É importante, o redescobrir motivos para a paixão!

      JINHO

      Eliminar
  6. Há sempre esperança mesmo em recordações salgadas.

    Envolveste-me no teu mar de encantamento.

    beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Pérola: sim, a esperança continuará a ser o alimento para a alma.
      Ora salgado ou doce, ela vai alavancando a nossa vida.

      JINHOS

      Eliminar
  7. Escrita com muito sentimento, Diogo!
    Um mar imenso de maresia na rebentação de sal e palavras.
    Intenso!
    xx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É o sentimento expelido através das palavras que levo até vocês.
      Uma grande e verdadeira carga emocional, que transporto no peito!

      JINHOS

      Eliminar